O QUE ESPERAR DO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL APÓS O CORONAVÍRUS?

13.05
Categorias:

Alguns especialistas em economia estão encarando o surgimento do Coronavírus como um paralelo do dilema do bonde.

Para aqueles que não estão familiarizados com essa parábola, trata-se de um experimento de pensamento bastante famoso no campo do estudo da ética, que convida o interlocutor a fornecer a sua opinião acerca do melhor curso de ação em um cenário hipotético — no caso, um bonde está percorrendo uma via de maneira descontrolada; adiante, há 5 pessoas amaradas na pista, que serão atropeladas pelo bonde; ele não consegue freiar, porém pode apertar uma alavanca e desviar o bonde para uma outra pista, na qual há “apenas” uma pessoa amarrada. Diante desses fatos, o que fazer?

Assim como o dilema do bonde, carecemos de boas opções para frear a pandemia em curso; se adotarmos medidas de isolamento horizontal, que são as mais adequadas para barrar a dispersão exponencial da doença, colocamos a economia em xeque; se optarmos por não fazer nenhum isolamento, haverá milhares de mortes.

Sendo assim, é absolutamente natural que esse esteja sendo um período assustador para a maior parte daqueles que trabalham; é impossível prever o que será da economia após essa crise — isso é especialmente verdade a medida que nem sequer sabemos quanto tempo iremos demorar para controlar a situação.

Há, contudo, certos fatores que podem ser observados para traçar um prognóstico potencial de alguns setores chaves, tal qual o da construção civil, por exemplo. Abaixo listaremos aquilo que sabemos, assim como a leitura que fazemos da situação.

 

PROGNÓSTICO ECONÔMICO

Uma das vantagens da construção civil em relação a outros setores é a sua importância; por pior que seja o cenário econômico, a construção civil dificilmente para — ela pode diminuir, é verdade, porém nunca parar.

Isso ocorre porque esse é um setor chave; sempre haverá pessoas que precisarão construir ou reformar; esse número pode até ser significativamente menor e a palavra de ordem em tais obras será a austeridade, mas ainda assim existirá demanda e isso é mais do que muitos outros setores podem dizer.

Por esse motivo, é seguro assumir que o setor da construção civil será um daqueles que irão liderar a retomada da economia ao longo dos próximos anos — e que fique claro: não estamos dizendo que a construção civil passará incólume pela crise; ela sofrerá. Porém, sua indispensabilidade fará com que ela perdure.

 

PROGNÓSTICO TÉCNICO

É altamente provável que após essa crise as pessoas tenham interesse redobrado por estruturas higiênicas e fáceis de limpar, tal qual aquelas feitas de vidro, como cobogós, tijolos e telhas de vidro.

Isso irá ocorrer porque durante um bom tempo a necessidade de sanidade estará fresca em nossas memórias; as pessoas estão se habituando tanto a desinfetar superfícies que é natural que elas optem por àquelas que são fáceis de limpar no futuro.

 

PRECISA DE AJUDA? CONTE CONOSCO!

Independente de qual seja o setor no qual você atue, é praticamente certo que os próximos meses sejam desafiadores.

Isso, contudo, não quer dizer que eles não possam ser positivos; se você, na medida do possível, souber antecipar situações e tiver parceiros confiáveis ao seu lado, os desafios podem ser excelentes oportunidades.

Justamente por isso, fazemos questão de ressaltar sempre que possível o fato de que a Prismatic está aqui para lhe ajudar a sanar qualquer problema que seja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *