O VIDRO É SEMPRE UM MATERIAL FRÁGIL? DESCUBRA!

27.09

O vidro é um material que carrega certo estigma: o da fragilidade.

Isso, contudo, é um tanto quanto injusto; se o vidro for devidamente fabricado, ele pode ser tão ou mais resistente que outros materiais.

Sendo assim, decidimos preparar um breve texto no qual explicamos em detalhes quais são os fatores que determinam a resistência de um vidro, assim como quais são as variações disponíveis e como escolher a mais adequada para cada situação.

O QUE DETERMINA A RESISTÊNCIA DO VIDRO?

A resistência de um vidro irá depender diretamente de três fatores: matéria-prima, perícia técnica e processo de fabricação.

Matéria-prima é auto-explicativo; se você utilizar insumos ruins, o produto final resultante certamente será de baixa qualidade.

Perícia técnica também; se aquele que estiver produzindo o vidro for inexperiente ou desleixado, é absolutamente natural que o seu trabalho deixe a desejar.

O processo, por sua vez, diz respeito às técnicas que serão empregadas na fabricação do vidro; dependendo do que for feito, será criado um tipo diferente de vidro, que possui certos atributos específicos.

QUAIS TIPOS DE VIDRO EXISTEM?

Existem muitos tipos de vidro no mercado. Os mais comuns, contudo, são:

Float: essa é a variação mais abundante; ele é plano, transparente e pode ser incolor ou colorido; ele é o vidro ideal para quando se precisa de transparência plena. Sua desvantagem, contudo, é a relativa fragilidade;

Temperado: esse tipo de vidro recebe um tratamento térmico especial que aumenta sua resistência térmica e mecânica. No caso, ele é aquecido à temperaturas altíssimas e depois resfriado bruscamente. Com isso, tem-se um vidro mais forte, que não quebra com tanta facilidade – e, quando o faz, não se fragmenta em centenas de pedaços pequenos;

Laminado: o vidro laminado recebe esse nome por ser composto de duas chapas de vidro intercaladas por uma película plástica bastante resistente (na maior parte dos casos, de PVB). A película que fica entre as chapas tem o intuito de aumentar a segurança do produto final; caso haja quebra, os fragmentos irão ficar presos na película, havendo menos chances de que eles causem ferimento.

QUAL A MELHOR APLICAÇÃO PARA CADA UM DELES?

Conforme visto, cada tipo de vidro tem características específicas. Sendo assim, é natural que eles tenham aplicações diferentes:

Float: trata-se do vidro utilizado na maior parte dos objetos, tal qual a janela de um carro, o vidro de um móvel e assim por diante.

Temperado: já o vidro temperado é mais recomendado para objetos que requerem certa resistência térmica e mecânica, como por exemplo o boxe do banheiro, uma travessa que vai ao fogo, a mesa da cozinha, dentre outros;

Laminado: o vidro laminado, por sua vez, é bastante utilizado em fachadas, sacadas, portas, vitrines e uma série de outras aplicações.

FICOU COM DÚVIDAS? FALE CONOSCO

Conforme ficou claro pelos exemplos acima, é possível sim produzir um vidro que seja bem resistente; basta utilizar o processo correto.

Assim, esperamos que tenha ficado claro também que antes de se investir em um tipo de vidro é preciso garantir que ele seja a variação certa para a finalidade que se tem em mente.

Nossa recomendação, portanto, é a de que antes de adquirir qualquer elemento de vidro para sua casa, você consulte um dos colaboradores da Prismatic.

Para aqueles que não sabem, somos uma empresa com ampla experiência em diferentes tipos de estrutura de vidro, que atua há mais de 50 anos nesse mercado e que está, portanto, plenamente capacitada para auxiliá-lo nessa questão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *