USO DO VIDRO NA ARQUITETURA

24.11
Categorias:

Certos materiais estão intrinsecamente ligados a nossa história.

O vidro é um exemplo disso. Desde que descobrimos esse material, fomos pouco a pouco aprimorando nossa capacidade de trabalhá-lo e, consequentemente, usá-lo.

A arquitetura é um excelente exponente disso; ao longo do último século os arquitetos encontraram usos até então inimagináveis para o vidro, tal qual as pirâmides construídas por LeohMing Pei ou até mesmo as escadarias da Apple.

Engana-se, contudo, aqueles que acham que é preciso uma fortuna para incorporar vidro a uma obra; há formas bastante acessíveis e eficientes de fazê-lo.

Abaixo listamos algumas das mais interessantes.

TELHAS DE VIDRO

As telhas de vidro não são uma estrutura nova, porém pode-se dizer que ela nunca esteve tanto em voga quanto hoje.

Sem dúvida, é cada vez maior o número de pessoas que tem apostado nesse tipo de estrutura para a cobertura de suas edificações.

Parte disso, sem sombra de dúvida, é por conta da quebra de certos tabus sobre o vidro em si; muitas pessoas pensam erroneamente que esse material é necessariamente frágil, não sendo adequado para a cobertura de uma edificação.

Isso, como já provamos em outros textos aqui do blog, é um mito.

Fora isso, contribui também para a popularidade das telhas de vidro a necessidade cada vez maior de se economizar energia; o custo da luz está cada vez mais alto, então se faz preciso apostar em formas alternativas de iluminar um local. Nesse sentido, a telha de vidro é imbatível; ela aumenta exponencialmente a entrada de luz solar — e, de quebra, deixa o ambiente mais agradável.

COBOGÓS

Outra estrutura que tem crescido como consequência da crise nas matrizes energéticas é o cobogó.

Cobogó, para aqueles que não sabem, é uma estrutura que possui alguns orifícios pelos quais o ar pode entrar ou sair.

Eles tem se tornado mais populares a medida que as pessoas percebem que eles são uma excelente ferramenta para arejar os mais diferentes tipos de ambiente, diminuindo sua dependência em formas artificiais de refrigeração, tal qual o ar condicionado.

CUBAS DE VIDRO

As cubas de vidro também estão se tornando queridinhas dos arquitetos.

Elas são vistosas, relativamente baratas e simples de manter, sem falar que ajudam a deixar o ambiente mais leve, o que as tornam ideais para ambientes pequenos, como lavabos de apartamentos, por exemplo.

FICOU INTERESSADO? FALE CONOSCO!

Esperamos que o texto acima tenha deixado claro o quão benéfico e versátil o vidro pode ser para a arquitetura.

Se você gostou do que leu e está pensando em investir em alguma dessas estruturas, não hesite; entre em contato com a Prismatic, uma empresa com mais de 50 anos de experiência na fabricação de diferentes tipos de estruturas de vidro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *